Você não precisa ter sucesso para ser feliz, mas precisa ser feliz para ter sucesso

Aproveitei o final de semana prolongado, em razão do feriado do Dia do Trabalho, e organizei as atividades da semana, trabalhei em alguns projetos e pensei em temas para escrever.

Foi aí que tive a ideia de reler alguns trechos de um livro que li no ano passado e mudou a minha forma de pensar. Com base nele, refleti em diversas questões que eram importantes para mim e para minha carreira e comecei a dar valor a algo que realmente me deixava mais feliz e engajado, como escrevi
neste texto.

O livro chama-se Jeito Harvard de Ser Feliz.

O autor, Shawn Achor, professor da universidade de Harvard, realizou durante décadas pesquisas relacionadas a felicidade e a como esse benefício pode maximizar nosso real potencial.

Os estudos foram fundamentados em seu trabalho com milhares de executivos da Fortune 500 em vários países, bem como seus alunos em Harvard.

Vivemos em uma sociedade em que a maioria das pessoas estão mais preocupadas com status – o ter ao invés do ser.

Quando comprarmos aquela casa na praia, seremos felizes. Quando encontrarmos a carreira dos sonhos, seremos felizes. Quando viajarmos para os EUA, seremos mais felizes.

Quando comprarmos o carro do ano, seremos mais felizes.

O conceito trazido por Achor diz o inverso: nós precisamos ser felizes para depois termos sucesso.

Hoje, trabalhando como Coach, esse conceito fica muito claro para mim. Às vezes precisamos abrir mão de algumas coisas para buscarmos nosso caminho e a nossa felicidade.

Este conceito eu trago em todos os momentos para os meus clientes. Sempre digo que precisamos encontrar algo que nos deixe felizes para assim alcançarmos o sucesso.

De nada adianta trabalharmos nas melhores empresas do mundo, termos os maiores salários, os melhores benefícios, se na realidade não estamos felizes com que estamos fazendo.

Existência x momento

Este conceito tem uma relação estreitamente ligada com o benefício da felicidade. Entendendo esta diferença, fica mais fácil compreender onde devemos concentrar todas as nossas ações e nosso foco.

Segundo Paulo Vieira, “momentos são aquelas situações que vivenciamos por um determinado período”.

Aquela viagem para Europa que fizemos, aquele carro potente que você dirigiu, aquela festa top que você foi com seus amigos e bebeu todas e que te deixou com uma ressaca gigante no dia seguinte.

Esses momentos, em que via de regra lhe darão muito prazer, tem prazo determinado. É uma felicidade momentânea.

Já a existência é tudo aquilo que vivenciamos de uma maneira afetiva. Aquele café que preparamos para tomarmos com nossas esposas ou maridos, aquele almoço com a família, aquela cerveja com os brothers de verdade.

Estes são momentos que dinheiro nenhum pode comprar. São situações onde existe algo mais forte e verdadeiro.

A maioria das pessoas não tem sucesso por que concentram todo o seu foco nos momentos, pensando sempre na suposta felicidade que o dinheiro pode comprar.

Se colocarmos todo nosso foco na existência, em realmente nos fazermos felizes, o sucesso uma hora ou outra irá aparecer.

Não estou dizendo aqui que não devemos ter momentos, não me entenda mal, isso é algo extremamente necessário, porém, como mencionei, é uma felicidade momentânea.

Segundo o autor, existem 7 formas para capitalizar o benefício da felicidade, que são as seguintes:

1 – Medite

Está é uma prática que eu utilizo há algum tempo e o benefícios são enormes.

Estudos mostram que meditar ao menos 5 minutos por dia lhe trará um sentimento de calma e contentamento, maior conscientização de empatia e maior concentração e aumentará consideravelmente seu nível de felicidade.

2- Encontre algo pelo qual aguarda com expectativa

Na maioria das vezes a parte mais agradável de uma atividade é esperar por ela.

Imagine você indo assistir ao um show da sua banda preferida ou aquela viagem que você aguarda por 6 meses. Isso aumenta em cerca de 27% seu nível de endorfina (hormônio do bem estar).

Anote num calendário algo que você aguarda, nem que seja para daqui há um bom tempo.

Por exemplo, tenho anotado em meu calendário desde janeiro deste ano dois eventos de coaching que participarei em 2017 e isso tem me deixado muito animado.

3- Adote gestos conscientes de bondade

Escolha um dia da semana e comprometa-se a realizar 5 atos de gentileza, não precisa ser grandioso.

Estudos mostram que atos de gentileza reduzem o estresse e aumentam a saúde mental.

4 – Injete positividade no seu ambiente

O ambiente físico tem grande influência sobre o nosso estado de espírito e bem-estar.

Imagine seu ambiente de trabalho ideal! Como ele é?

Tente deixá-lo da melhor forma possível, de uma forma que ele lhe traga positividade em algum momento.

Fotos de familiares, por exemplo, ajudam muito nisso.

Ir para algum parque ou mesmo ficar ao livre ajudam a aumentar nosso estado de espírito positivo.

5 – Exercite-se

Os benefícios das atividade físicas são inúmeros. Portanto, coloque como hábito em sua vida. Além de melhorar o humor, ajudará sua performance no trabalho.

6- Gaste dinheiro (mas não com “coisas”)

Tente utilizar o dinheiro para fazer coisas e não ter coisas. Ir para um show que você aguarda com expectativa, comprar um livro bacana que você tanto queria, fazer um curso que irá te levar para um próximo nível.

Estudos mostram que gastar dinheiro com experiências e com outras pessoas aumenta nossas emoções positivas e mais duradoras.

7- Exercite um dos seus pontos fortes

Todos nós temos uma habilidade única. Cada vez que utilizamos ela a nosso favor, nosso nível de felicidade aumenta.

Quando estiver precisando aumentar seu nível de felicidade, use seu talento a seu favor.

Para aumentar meu nível de felicidade, eu uso meu trabalho como Coach, pois gosto de me comunicar e de desenvolver pessoas, sou muito bom em reconhecer o potencial nelas.

Conclusão

O que aprendi é que não conseguimos mudar as pessoas e tampouco o ambiente onde estamos. Temos que mudar a nós mesmos.

Quanto mais nos concentramos nos benefícios da felicidade, maiores são as chances de mudarmos o ambiente onde estamos e as pessoas que nos cercam.

Agora me diga: onde você está concentrando as suas ações? Na sua felicidade ou no seu sucesso?

Edzanini Written by: