Pequenos ganhos, grandes vitórias

Desde que escrevi um texto sobre o tempo, recebi algumas mensagens de leitores preocupados com este que é o nosso maior ativo: “Nossa, Eduardo! Já estamos na metade do ano e não fiz absolutamente nada do que havia me proposto a fazer lá no início do ano”.

Bom, gostaria de narrar uma história. Talvez você se identifique com ela.

Vou te contar a história do Eduardo.

Ele trabalha o dia inteiro e tem muitos sonhos para o futuro. O grande problema é que o Eduardo tem alguns hábitos que são extremamente ruins e que o impedem de atingir seus objetivos.

Eduardo vive se enrolando e ocupa sua mente com coisas banais do dia a dia. Isso o deixa muito longe de realizar seus sonhos.

Eduardo tem muita dificuldade para acordar cedo. Ele já tentou correr pelas manhãs, mas nunca consegue sair da cama antes que o despertador toque, no mínimo, umas sete vezes.

Eduardo quer estudar inglês à noite, mas diz que está sempre muito cansado. A verdade é que ele desperdiça boa parte do seu tempo em redes sociais ou em grupos do WhatsApp. Eduardo começa a se desmotivar e vê a fluência da língua muito longe.

Eduardo comentou que está insatisfeito com a sua carreira. Disse tem alguns planos para mudar de vida, mas tem medo de arriscar.

Eduardo tem problemas de concentração. Ele disse vai começar a ler e criar hábitos que o ajudem a melhorar, mas sempre acaba se perdendo com a quantidade de informações e, consequentemente, procrastinando.

Parece que está faltando motivação para o Eduardo dar um basta e mudar de vida. Mas, ele não pode esperar pela motivação: isso pode paralisá-lo e levá-lo a estagnação..

Essa é uma história fictícia, porém, muito comum. Se você se identificou com a história do Eduardo, tenho uma ótima notícia: isso tem solução!

Vou compartilhar com vocês o que eu chamo de micro-objetivo, um conceito adaptado do livro “Mini-Hábitos” de Stephen Guise. São quatro dicas práticas que você pode colocar em sua rotina a partir de hoje para ter melhores resultados em sua carreira.

O que é um micro-objetivo?

Um micro-objetivo é uma versão simplificada de um objetivo com uma complexidade maior, algo que você gostaria de construir e colocar na sua vida.

É como se você pegasse um objetivo e o reduzisse a um valor muito pequeno, tornando-o praticamente impossível de não ser alcançado.

Você não terá escolha a não ser acreditar em si mesmo quando perceber seus pequenos progressos, isto é, visualizar que seus esforços estão valendo a pena lhe ajudará a alcançar suas metas.

Vejamos os exemplos da história fictícia do Eduardo:

Digamos que você queira começar a correr. A maioria das pessoas imaginaria correr algo como trinta minutos por dia. Para quem está começando isso parece algo um pouco distante, mas, se definirmos como objetivo uma corrida de dois minutos, isso seria algo mais alcançável, concorda?

O mesmo ocorre com aprender em inglês ou alguma outra língua. Imagine ler um artigo com quinze páginas logo no início dos estudos. Difícil e cansativo, não é mesmo? Agora, pense no seguinte: e se ao invés de ler todo o artigo, você começar com uma leitura de duas páginas diárias? Não seria mais fácil?

Isso acontece também com a transição de carreira. As pessoas estão insatisfeitas onde elas estão, mas o simples fato de pensar que terão que começar tudo novamente as desmotiva.

Se você se sente assim, continue lendo para entender as vantagens dos micro-objetivos.

Barreira mental

As barreiras mentais para executarmos um micro-objetivo podem ser pequenas ou grandes.
As pequenas não exigem muito esforço. Você terá facilidade quando iniciar algo e não encontrará resistência.

Com as grandes ocorre o contrário. Quando imaginamos algo difícil de executar, consequentemente nossa resistência será muito maior e, muito provavelmente, não conseguiremos iniciar aquele objetivo.

Superação frequente

A partir do momento que você quebra uma barreira e inicia a atividade que se propôs a fazer, você irá começar a se superar frequentemente. É o tal do Princípio da Inércia. Voltando no exemplo do inglês, significa que quando você estiver com o artigo em inglês em mãos, certamente não lerá somente duas páginas: lerá quatro, oito ou até mesmo as quinze.

O importante aqui é não aumentar a meta. Avalie esse aumento como se fosse um bônus, uma espécie de premiação que você cria por essa superação. Em termos gerais, uma recompensa para o seu feito.

Sem fracassos e sem frustração

Digamos que o seu dia tenha sido extremamente exaustivo e que esteja sem forças. Tenho certeza que você não deixará que executar esses micro-objetivos: eles são tão pequenos que somente uma situação totalmente atípica impedirá você de executá-los.

Você lerá aquelas duas páginas do seu artigo em inglês e certamente não achará algo ruim, pelo contrário, se sentirá muito bem por conseguir realizar esse micro-objetivo.

Realização constante

Você se sentirá constantemente realizado, com a sensação de que conseguiu cumprir a sua missão.
Geralmente as pessoas desistem quando não atingem as suas expectativas. Os motivos são variados, mas o que ocorre é que obstáculos enormes, quase insuperáveis, são criados em suas mentes.

Trabalho quase que exaustivamente com os meus clientes estes aspectos. À medida que conseguimos superar as nossas expectativas, a nossa capacidade de evolução cresce de forma constante.

Gosto de dizer a seguinte frases a eles:

“Não adianta pensarmos no final jornada, temos que pensar na caminhada que já realizamos”.

Conclusão

Além da importância dos micro-objetivos, devemos sempre comemorar cada etapa que evoluímos. Isso nos dará muito mais animo para seguir adiante em direção da concretização dos nossos objetivos!

Edzanini Written by: