A atenção e o seu papel fundamental para o sucesso

Algo que passei a dar mais valor recentemente e que venho desenvolvendo é a capacidade de estar presente ao que o interlocutor está falando. Estar, de fato, atento em qualquer situação, seja em uma conversa com a minha esposa, com meus irmãos, meus pais, amigos, clientes, parceiros ou até enquanto faço algum curso.

Hoje pela manhã acordei bastante cedo, assisti algumas aulas de um curso que estou fazendo e comecei a escrever este artigo. Pensando sobre o tema enquanto fazia as primeiras anotações, refleti sobre como nossa atenção se tornou um recurso cada vez mais escasso. A abundância de informação faz com que a nossa atenção fique dividida e, com as mídias sociais, WhatsApp, TV e os noticiários na concorrência, a disputa por ela é grande!

A ideia fundamental que gostaria de trazer para vocês está presente no livro “Foco – A atenção e seu papel fundamental para o sucesso” do autor Daniel Goleman.

Segundo Goleman, atenção é uma habilidade esquecida, mas cada vez mais valiosa. À medida que o mundo evolui aceleradamente, torna-se cada vez mais fácil distrair-se, isolar-se e sentir-se perdido com tanta informação e tantas coisas acontecendo.

Hoje em dia a nossa mente fica viajando no passado e fazendo planos para o futuro. Muitas vezes ignoramos o presente, não valorizamos as nossas conquistas, não usufruímos dos melhores momentos que a vida proporciona – que é estar com a família, com pessoas que realmente amamos.

No último final de semana meus pais estiveram comigo aqui em Porto Alegre, para a comemoração do Dia dos Pais. Foi tão especial estar com a minha família que esqueci completamente do trabalho: deixei o celular de lado e coloquei o meu foco naquele momento pra lá de importante da vida.

Para Eckhart Tolle, autora do livro “O Poder do Agora”, viver no agora é o melhor caminho para a felicidade e a iluminação.

Dito isso, gostaria de trazer algumas dicas bem legais, que são fundamentais para focarmos a nossa atenção no agora.

Prestar atenção no que realmente importa

A atenção precisa ser exercitada como qualquer outra atividade física. Pense num músculo sem exercícios físicos: eles atrofiam, não é mesmo?

Tudo que o focamos expande nossa mente. É de suma importância focarmos em algo que tenha valor para nós, só assim estaremos presentes ao que realmente importa.

Neste artigo escrevi que momentos são aquelas situações que vivenciamos por um determinado período.

Exemplo: Viagens, compra de um carro, festas, apartamento, entre outros.

Já a existência é tudo aquilo que vivenciamos de uma maneira afetiva. Aquele café que preparamos para tomarmos com nossos cônjuges, aquele almoço com a família, aquela cerveja com os brothers de verdade.

Exemplo: O Dia dos Pais que citei acima.

Centramento

Essa técnica eu trabalho muito com os meus clientes quando percebo que eles estão dispersos.

O Centramento consiste em trazer a nossa atenção e o nosso foco para a atividade que estamos fazendo, voltando ao centro da atenção.

E como colocar isso em prática?

Basta realizar os seguintes passos:

– Relaxar o corpo;

– Fechar os olhos;

– Respirar por um minuto, bem devagar;

– Voltar ao centro.

Essa técnica é simples e muito eficaz para voltarmos a nossa atenção ao que estávamos fazendo.

Viva o presente

Deixar o passado para atrás é um grande desafio! Nele pode estar algum sentimento de dor, desprezo ou mágoa.

Para deixarmos o passado para trás, o perdão é uma das ferramentas mais poderosas. Quando você perdoa, pode finalmente tirar sua mente de todos esses pensamentos e emoções.

À medida que consegue eliminar os pensamentos e emoções do passado, isso significa que você estará pronto para viver o momento presente.

Quando você alcança isso, pode ficar alerta e livre de pensamentos conflitantes que te deixavam distante de uma tomada de decisões.

Beleza da rotina

Em “Essencialismo: a busca constante pelo o que realmente importa, falo que criar uma rotina que aumenta seus resultados. Será necessário algum tipo de esforço, mas com o tempo o cérebro assumirá o ‘piloto automático’ e as coisas se tornarão mais e mais fáceis.

Para criarmos uma rotina precisamos entender que os hábitos tem algumas raízes profundas que de alguma forma precisaram ser alteradas.

Todo hábito tem 3 partes: a deixa, a rotina e a recompensa. A deixa representa a luz verde que comanda o cérebro a iniciar aquele hábito. A rotina representa o hábito em si e, por último, a recompensa demonstra ao nosso cérebro se ele deverá repetir aquela ação.

Digamos que você perca muito tempo assistindo TV quando chega em casa depois do trabalho. Ao invés de tentar mudar o hábito, devemos encontrar a luz verde que inicia todo esse processo.

Por exemplo, se toda vez que você volta para casa senta em seu sofá e liga a TV, você pode continuar sentando em seu sofá, mas ao invés de ligar a TV, ligue o som e coloque alguma música ou sente e leia um livro.

O importante é começar a mudar com pequenas coisas.

Divagar e ter um “foco solto” também é importante

De acordo com Goleman, nem sempre pode ser valioso ter o foco limitado a uma única coisa ou toda atenção voltada somente para um único objetivo. Manter seu foco aberto e manter seus pensamentos à deriva também tem um papel importante. Porém, em vez de divagar em direção a algo perdido, é sempre possível ir na direção de coisas que sejam valiosas e daí surgirem grandes insights.

Segundo estudos, os maiores insights surgem no banho ou quando fazemos alguma atividade ao ar livre.

Meditação

Eu comecei a meditar há quase dois anos atrás. É pouco tempo, mas nesse período consegui ver melhoras muito significativas.

Confesso que no início foi difícil, mas depois acaba se tornando um hábito e dificilmente consigo ficar sem meditar.

Com o hábito da meditação aprendi que não são as pessoas que nos distraem, mas sim a nossa própria mente.

Para conseguirmos nos concentrar, temos que silenciar a nossa mente e apenas observar sem apego aos nossos pensamentos.

Com a prática, nossa mente fica livre de pensamentos inúteis e negativos.

Descubra sua voz interior

Para desenvolver seu foco, você vai precisar desenvolver sua força de vontade. A forma mais efetiva de fazer isso é fazendo o que você ama: algo que esteja alinhado com a sua voz interior.

Sua força de vontade aumenta se seu trabalho reflete seus valores pessoais.

Steve Jobs sempre aconselhou que não devemos deixar a voz de outras pessoas apagarem nossa voz interior. Ele sabia das coisas…

Exercitar a empatia

Alguns estudos apontam que a empatia ajuda no bem-estar das crianças e promove a inteligência emocional; podendo, inclusive, ajudar em conflitos nos mais diferentes contextos, como na família, na escola ou nas empresas.

Entender como funciona a empatia é essencial para desenvolver nossa habilidade de foco, pois quanto mais empatia temos com a outra pessoa, mais ela sente que nos importamos e mais ela se sente ouvida.

Claro que em alguns momentos precisamos nos isolar das emoções que são derivadas da empatia para nos mantermos calmos e concentrados no que precisa ser feito.

Para acionarmos o cérebro empático e adotarmos esse hábito é preciso que exercitemos nossa mente com pensamentos e ações empáticas – nossas e das outras pessoas. Isso, sem dúvida, já é uma pequena vitória.

Conclusão

Nossa mente pode ser a nossa melhor amiga, como também pode ser a nossa principal vilã.

As dicas acima foram fundamentais para a melhora do meu poder de concentração. Seja para ler um livro, atender um cliente, conversar com meus familiares e amigos ou mesmo prestar atenção no curso que citei no início do texto.

E você: onde está colocando o seu FOCO?

Edzanini Written by: